A escolha do tamanho do parapente é difícil até para pilotos experientes.

Há muitos fatores a levar em consideração.

Primeiramente, uma asa de 18m^2 para um piloto de 50kg é grande, enquanto para um piloto de 100 kg é pequena.

Tamanhos são relativos, sendo assim, vamos fazer essa análise pela Carga Alar.

A carga alar de uma asa é o quocientante entre a área da do parapente e o peso de decolagem.

FONTE: MATERIAL DE AULA DA ABPM – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PARAMOTOR

Entendendo a carga alar, vamos mudar a pergunta de qual o tamanho do parapente, para qual a carga alar ideal.

Bom, para cada piloto, para cada proposito, existira uma carga alar que melhor atende.

Os pontos principais a considerar são, segurança e prazer na pilotagem.

Pilotos mais experientes geralmente preferem asas menores em busca de mais velocidade, e também por serem mais dinâmicas nas curvas.

isso também é um pouco relativo, pois há muitos pilotos “mais experientes ainda”, que já passaram por asas muito pequenas e voltam atrás pois desejam voar com mais tranquilidade, poupando motor e combustível.

Pilotos menos experientes pode se machucar quando estão com asas muito pequenas.

Pois, o voo pode até ser mais rápido, mas, a decolagem e o pouso também serão na mesma proporção.

Escolha da carga alar

Tentei sumarizar tudo isso em uma tabela, que será comentada.

Analise bem a tabela e diga por si mesmo, qual carga alar é você se enquadra?

Se você está começado você é iniciante, para sua segurança, não queira ser avançado ou intermediário, pois absolutamente ninguém começa sem ser iniciante, é um processo natural, a progressão nos níveis leva tempo e depende de muitos fatores:

  • Tempo de voo
  • Frequência de voo
  • Idade
  • Objetivos
  • habilidades

Muitos pilotos voam a anos e nunca serão avançados, mas, todos os pilotos avançados passaram de iniciante para intermediário antes de serem avançados.

Alguns demoram mais outro menos , mas é um processo longo que envolve alguns anos.

Sendo assim, mesmo que você tenha um motor forte, goste de velocidade, não se importa com o consumo, quer fazer voos de cross country ( longas distâncias) voe num local onde venta bastante, decole abaixo de 1000m, e tenha um ótimo condicionamento, ainda assim você é um iniciante, e deve escolher um tamanho compatível com o seu nível.

Vamos ver o que mais pode-se levar em consideração.

Efeito de grupo

A verdade é que muitos pilotos não sabem o que querem, mas, uma coisa é certo, a maioria dos pilotos não querem ficar para traz.

Portanto, se o grupo têm asas lentas, alguns pilotos se contentarão com asas lentas, mas, se o grupo tem asas rápidas, então a tendencia é não querer ficar pra traz.

Até certo ponto isso faz sentido, porém o que não é inteligente fazer é ir na onda do grupo e não levar em consideração suas limitações e suas prioridades.

Em outras palavras, de nada adianta ser rapidão e ficar no chão, por não conseguir decolar com uma asa pequena.

Quais são as suas prioridades?

Se você prioriza facilidade no pouso e na decolagem, então ficará feliz com uma asa maior, tendo uma carga alar inferior a 5kg/m^2.

Agora se você já é um piloto intermediário e a sua prioridade é velocidade, uma carga alar acima de 6kg/m^2 será bom para o seu propósito.

Mas tome cuidado pois, a escolha errada poderá lhe custar caro.

Em um dia sem vento se você não tiver condicionamento físico para correr, uma asa pequena vai te deixar no chão.

Pode custar uma hélice, uma estrutura e até uma fratura, se você não tem habilidade suficiente para pousar com velocidade por exemplo.

Fora que asas menores exigem mais rotação do motor, portanto, isso pode custar um desgaste prematuro de peças.

Bom, velocidade não tem haver apenas com o tamanho do parapente modelos diferentes de mesmo tamanho pode apresentar velocidades diferentes, mas, uma coisa é regra, para o mesmo modelo, quanto maior a carga alar maior a velocidade.

O consumo do motor

Quanto maior a asa, menor o consumo

Essa afirmação é uma meia verdade.

O consumo por tempo com certeza segue essa regra,

Mas, o consumo por distância percorrida, dependendo o caso poderá ser menor com uma asa menor (mais rápida).

O motor

Bom, se você pesa 100 kg e voa de TOP 80 com certeza uma asa pequena não é uma opção para você.

Asas grandes exigem pouca potência do motor, enquanto asas menores exigem motores mais fortes.

Qual o tipo de voo você faz?

O tamanho do parapente também tem uma relação com o tipo de voo que você faz.

Se você só faz voos curtos em volta de da sua decolagem, não precisa muito de velocidade, então porque não pegar uma asa maior pra gastar menos combustível e ficar mais tempo no ar?

Agora, se você não se importa muito com combustível, seu objetivo é voar longe e chegar em algum lugar talvez uma asa menor compense.

Ainda falando sobre o tipo de voo, mesmo que você não goste de voar longe, mas seu lance é ser radical, asas menores poderão te dar melhores experiências

Nível de piloto

Bom, o nível é um dos fatores mais importantes, mesmo que você seja um piloto que tem um perfil radical, não adianta abusar se você não tem experiência.

O nível tem haver com muitas coisas, não só com o tempo que você está no esporte, mas a ordem natural é essa, você começa como iniciante, se torna intermediário e depois avançado.

Para pilotos iniciantes é bem melhor ter uma asa grande, e que sua carga alar fique abaixo de 5km/m^2.

Pilotos intermediários vão muito bem com carga alar entre 5 a 6kg/m^2

E pilotos avançados se dão bem com qualquer tamanho de asa, mas pelo que tenho percebido avaliando diversos pilotos avançados geralmente estão com uma carga alar entre 6 à 7 kg/m^2

Histórico de vento no local onde você voa

O fator vento é muito importante,

Na maioria das regiões há dias de vento fraco e há dias de vento forte.

Porém, em alguns lugares específico há a predominância de uma característica específica.

Então, se você mora em um lugar que venta muito, como no litoral do nordeste por exemplo, uma asa grande será um problema, pois você será arrastado na hora de inflar.

Por outro lado, se você mora em uma região de pouco vento, bom, aí você pode se dar o luxo de escolher.

No entanto deve lembrar que com uma asa pequena terá que correr mais na decolagem.

Altitude

A altitude também é um fator que pode ser levado em conta.

A nível do mar a densidade do ar é maior, portanto, a sustentação e maior sendo assim, precisa-se de menos motor para sustentar o voo comparado com um local de decolagem a 1000m de altitude.

Dessa forma, um piloto que decola facilmente com uma carga alar de 6kg/m^2 no litoral, poderá sentir dificuldades ao voar em Curitiba por exemplo que está a aproximadamente 900m.

Se vc ainda não voa e deseja aprender a voar faça um curso com a gente – vá para a página do curso